terça-feira, 4 de janeiro de 2011

"a start that i know i'll believe in"

esses dias, raiva, inveja e arrependimento aparecem como cachorros feios.
dão uma volta ou duas em torno das minhas pernas, eu faço um gesto vago, deixo eles seguirem em frente. não nego. não finjo. só deixo.

como primeira tarefa do ano, assisti "as horas". foi tudo que eu esperava.

antes do banho, me olhei no espelho por alguns instantes.
me ocorreu que um dia eu vou ficar velha e essas tatuagens vão ficar ridículas.
sorri. é engraçado ser ridículo num futuro invisível. é engraçado pensar no ridículo.

também me ocorreu que o que engorda é comer para caralho a qualquer hora, independente da maldade inerente às listras horizontais. eu não engordo nem emagreço.

me ocorreu assim, como uma descoberta, que um dia eu vou ficar velha. é engraçado ser ridículo num futuro - que futuro? ridículo.

eu não tenho medo de morrer, mas tenho pavor de lavagem de ouvido.

eu aprendi muitas lições recentemente. espero esquecer todas.

auto-retrato. grafite, caneta, photoshop.

2 comentários:

  1. a evolução da arte, o ápice do texto. :)

    bjo!

    ResponderEliminar
  2. qdo vc vai canalizar esse talento pra escrita e lançar um livro?

    ResponderEliminar